Blog/
O Véu da Noiva


A origem do véu possui diferentes explicações, que variam de acordo com determinadas épocas e culturas. Em geral, o seu uso está ligado a costumes religiosos como: símbolo da pureza; proteção contra mau olhado ou assédio de outros pretendentes; mudança da vida de solteira para uma nova vida, a de esposa.  Enfim, independente da sua origem e simbolismos, o véu não deixa de ter seu encanto, pois, ao mesmo tempo que esconde a beleza da mulher, acaba por destaca-la ainda mais.

Muitas dúvidas podem surgir na hora da escolha, por isso, deve levar-se em consideração o estilo da cerimônia, vestido e biotipo da noiva. 

Os longos, também conhecidos como "véu catedral", são a escolha ideal para noivas clássicas e cerimônias noturnas tradicionais. Os tamanhos variam de dois e meio a seis metros e podem ser mais simples, com uma camada, ou várias, que acabam deixando o look mais pomposo. Não há dúvidas de que esse tipo é o queridinho das mulheres, prova disso, é que eles reinaram absoluto na cabeça das nossas últimas noivinhas:

 


 

Um pouco mais curto do que o catedral, o longuete, conhecido como “véu capela”, fica na altura do joelho ou tornozelo e é ideal para vestidos mais sequinhos, tipo “camisola”.

 


 

Na categoria dos curtos existem várias opções:
O véu “ponta de dedo” é bem versátil e, como próprio nome já diz, vai até a ponta dos dedos das mãos da noiva. Ele fica uma graça, porém, não deve ser usado com vestidos curtos.

 


 

O “véu cotovelo” combina com qualquer tipo de penteado, além disso, destaca a cintura da noiva. Ele pede um vestido mais simples e sem cauda, que pode ser longo ou curto.

 


 

Já o “véu ombro” cai muito bem em cerimônias diurnas, leves e despojadas. Fica bonito com vestidos curtos e tomara-que-caia. 

 


 

As mantilhas são perfeitas para noivas apaixonadas por renda e que buscam um visual extremamente clássico e elegante. Ela cobre os cabelos e os ombros, mas não pode ser confundida com o véu. O ideal é que a renda e o bordado da mantilha sejam os mesmos utilizados no vestido.

 

 

Para dar um ar sofisticado a uma cerimônia diurna e ao ar livre, uma opção é o voillet. Super curto e muito charmoso, ele lembra os fascinators usados em eventos da realeza britânica e é indicado para noivas ecléticas e com muita personalidade.  

 

 

E aí, já escolheu o seu ou ainda está na dúvida? São muitas opções não é mesmo?

Se você vai subir ao altar ainda este ano, fique atenta para o que os estilistas apontam como tendência: os véus com finos tules, rendas trabalhadas e bordadas, rendas estilo chantilly e detalhes plumetti estão super em alta. 

 

 



 

 

 




Deixe seu comentário